Santa Apolónia da Minha Escuridão.



2 COMENTÁRIO(S)
Senhores Passageiros

Alguns rapazes avançam mais depressa
para a morte, mas todos se debatem
com a vida que lhes resta. Às voltas
no cimento das cidades, entre
a estrangulada circulação dos veículos,
segredam ao ouvido de um deus
surdo: concede-me um novo amor
igual ao dos meus irmãos. Entretanto
são mais as raparigas que não lêem livros
no venenoso relento das estações
ferroviárias, chupam rebuçados
de menta com fel, suavemente inclinam
a cabeça para ouvir: senhores passageiros
vai dar início à sua marcha o comboio
com destino a Santa Apolónia da escuridão.

Rui Pires Cabral 
Longe da Aldeia 
Averno, 2005

2 COMENTÁRIO(S):

Jamil S.P. at: Monday, 20 September, 2010 said...

Não conhecia esse poeta. Gostei!

Camille La Fille at: Tuesday, 21 September, 2010 said...

Ainda bem.

newer post older post

OS VOYEURS.